domingo, 4 de julho de 2010

Bubble.

Eu cresci em uma família de pessoas legais. Não necessariamente a família inteira, mas... Minha mãe sempre foi uma pessoa legal. Então, eu aprendi a ser legal a maioria do tempo, sem pensar em com quem seria ou o porquê, eu era legal e ponto.
Como uma bolha (sim, ai entra no título do post). Uma bolha de bondade envolvendo uma criança que não sabia se o que fazia era certo ou não. Fazia-o apenas por... Influencia costume?
Isso começou a me incomodar no momento em que vi que ser legal, algumas, ou na maioria das vezes não era tão bom assim. E que a maioria das pessoas não eram tão legais. No bom sentido. E que a maioria das pessoas não legais, não gostavam de pessoas legais. Acho que nem pessoas legais gostavam. Eram legais involuntariamente.
E eu continuei legal por um bom tempo, até, finalmente estourar!

Coisa linda de bolha da mamãe , thuthuthu *-*


Não estou dizendo que era a pessoa mais sacra do mundo, e que merecia beatificação no quesito bondade e um esquife de cristal. Mas comparando a menina da bolha com a menina de fora da bolha, eu era muito... Muito legal.
E ainda sou. Algumas vezes. Não o tempo todo, e nem com todo mundo. Mas, na maioria das vezes...
Como os respingos de sabão que flutuam no ar quando a bolha estoura. Um pouco desses respingos de pureza e bondade não sumiram, e correm fluidicamente pelo meu sangue. E claro, eu não saio por ai matando cãezinhos nem roubando doce de criancinhas.
Só que esperteza, malícia e mágoa são coisas pesadas demais para uma bolha de bondade.
Mas isso não impede que uma boa dose de sabão as suavize.
Aprendi que ser má, na maioria das vezes tem seus privilégios (vai dizer que nunca torceu pra algum vilão?) e não se define pessoas más ou boas.

Definem-se humanos ou não.


-
Não, eu não estou chateada com nínguem. Apenas fui levada a refletir e analisar minha vida ( coisa que me deixa constantimente pirada ) depois de algumas doses a mais de vodka barata.
Dedico esse post a ontem , sábado 3 de julho, que foi um dia muito divertido e inspirador. E claro as pessoas que passaram comigo, em especial Claúdia Morena, Andy Pandy e Luanzisse, que infelizmente não fazem parte da blogsfera.

8 comentários:

  1. Acho que em determinados momentos na vida da gente tem mesmo de haver esta reflexão . a gente acaba estourando mesmo! :* adorei a imagem . rs

    ResponderExcluir
  2. AMEEII o seu blog. Deu até vontade de copiar a sua descrição. SHAUIHSUAS' :) Estou seguindo. Muito sucesso pra você.

    ResponderExcluir
  3. Ser legal com todo mundo não dá certo, definitivamente. As pessoas costumam pisar em pessoas assim, costumam se aproveitar só porque essa pessoa é "legal demais".

    ResponderExcluir
  4. diria que usar repetidamente a mesma palavra fica cansativo e chato, mas ficou engraçado repetir 'legal'.
    gostei da bolha e do texto, refletir sobre a vida é bom, e ser má as vezes melhor ainda ;]
    já estou seguindo!

    ResponderExcluir
  5. texto lindo .
    'ser legal com todo mundo cansa ,acho que tem limite pra tudo .'
    e é mmmt bom , parar de vez em quando e refletir , é a melhor coisa que se pode fazer quando nao se está tão bem !
    Cass :**

    ResponderExcluir
  6. Eu sou incapaz de ser legal com todo mundo. Na verdade, não é que eu não seja legal, mas a minha cara reflete uma pessoa não-legal. Tipo, cara de "mantenha distância", mas no fundo sou um doce. HAHA.

    Gostei da reflexão!

    ResponderExcluir
  7. Eu queria estar dentro da minha bolha ainda. O mundo fora dela, é muito (im)perfeito.

    ResponderExcluir