sábado, 13 de outubro de 2012

A espiada

Desde meus finados tempos de leitora assídua do Fanfictions.net, planejo uma fanfiction Sirius/Bella. Na falta de conta no site e de paciência/tempo para elaborar uma novela a altura do meu amor pelo shipper, fica este conto como tributo ao período mais divertido, pottermaníaco e vagabundo de minha vida.

Pelo vão de uma porta destrancada, escapavam além de acordes de uma canção, também alguns feixes de luz, riscando armaduras e retratos presos nas paredes de um corredor fracamente iluminado. Os solos de guitarra ecoavam por aquela mansão, invadiam o corredor e, por uma escada, chegavam ao patamar inferior, no qual uma bela jovem se encontrava.

Este som envolveu Bellatrix a tal ponto, que esta foi, involuntariamente, aproximando-se dele, subindo os degraus até ver-se diante de uma porta, onde na madeira estava esculpido o nome “Sirius”, e logo abaixo dele os dizeres: “Não perturbe. A menos que você não seja um Black”.

_ “Imbecil” - pensou agarrando as maçanetas a fim de puxá-las com grosseria. Mas a música vinha de lá, e fechar a porta seria mergulhar novamente no vazio silencioso de sua vida. Vazio, que até então, somente era atenuado quando via esvair, dos olhos de suas vítimas, os últimos resquícios de vida.

Ela deixou-se ficar, prometendo mentalmente que apenas por uma música. Apoiando-se no portal, pode por um pequeno espaço desprotegido, prolongar sua espiada para interior do aposento.

Papéis espalhados pelo carpete vermelho, nos quais rostos e figuras estavam desenhados a carvão. Posters de trouxas nuas e seminuas, de bandas que ela nunca havia visto na vida e fotos de motocicletas cobriam as paredes. Sobre os móveis, havia porta-retratos, cheios com fotos de Sirius e seus amigos, mas nenhum com a de sua família. Diante de um grande espelho com moldura de carvalho, estava o primo, de costas para a porta, ajoelhado no chão, e que com movimentos rápidos, riscava avidamente um amontoado de papéis, aparentando grande concentração.

Suas costas nuas tinham o branco maculado por algumas pintinhas, e por mechas negras de seu cabelo, já atingindo um tamanho censurável. Bella perdeu, um tempo maior do que admitiria, admirando as costas nuas do primo, os músculos que se destacavam a cada movimento brusco, a borda da cueca negra que a calça larga não conseguia esconder. E aqueles braços, longos e torneados, riscando papéis com tanta intensidade, fizeram-na desejar, por mísero segundo, estar entre eles.

O garoto levou uma folha aos olhos, e pelo reflexo do espelho, Bella viu a concentração minuciosa atribuir às feições dele um aspecto adorável, coisa, para ela, inusitada até aquele momento. Subitamente, ele voltou seus olhos para o espelho, a tempo de vislumbrar outros olhos, mais negros e profundos do que todos que vira na vida.

Escondida atrás de uma armadura, a moça pode ver metade do corpo de Sirius aparecer pela fresa da porta, analisando o corredor. Com um sorriso divertido e intrigado estampado nos lábios, o jovem deu ombros, antes de fechar-se no quarto novamente, produzindo um baque surdo.

E tudo se tornou silencioso novamente.

7 comentários:

  1. ja estou te seguindo segui de volta
    http://pinkbelezura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olha, eu gostei do que li. Mas, como não conheço Harry Potter - sim, pode se espantar - então preciso ler os livros da série antes de realmente ter uma opinião e entender direito o texto.

    Enfim, já te linkei lá também, guria.
    Beijos!

    PS.: Quer dizer, é sobre Harry Potter, né? Vixe, vai que me enganei e confundi tudo novamente? hahahahaha

    ResponderExcluir
  3. Olá! :D Como vai você?
    Gente, faz um século que não apareço aqui, estava com saudades!

    Falando em fanfic, seu texto me fez lembrar de quando eu escrevia fanfics (horríveis por sinal, mas foi onde comecei a praticar a escrita e tal), e parece que o seu conto ficou bem melhor do que os que eu lia antigamente. Nunca tinha pensado nesse shipper Sirius/Bella. Me pareceu interessante agora, parando pra pensar.

    Beeeeeeeeijos! :D

    ResponderExcluir
  4. Eu sou super fã de Harry Potter e por gostar tanto a obra original nunca li nada escrito pelos fãs. Gostei desse texto.
    Bjus

    Rafa
    Rafaelando

    ResponderExcluir
  5. Amei! Andava muito pelo Fanfiction.net e nas comunidades de fic de Harry Potter no orkut tb. Shippings inusitados eram umad as minhas preferidas ahah

    ResponderExcluir
  6. Incrível.

    Não li a série toda de Harry Potter, mas, pelo pouco contato que tive com o livro (até metade do Cálice de Fogo) a escrita é bem simples e pouco detalhista, a parte incrível fica muito mais evidente na criatividade do universo construído ao longo da história e as novidades que nele vão aparecendo sem - ou quase sem - soarem forçadas ao contexto, eu diria que justamente o contrário, as novidades vão alimentando e explicitando mais a criatividade da Rowling... Já nesse conto, o que vi foi um trato muito mais artístico, mais Dionisíaco, com os detalhes ressaltados diferente daquele ar de "folhetim-juvenil", com umaa genialidade marcada não pela trama (até porque é só um conto e não um romance) mas por um encontro de desejo e repulsa contraditórios (como são as sensações da adolescência). Seu conhecimento pelo livro não foi relevante nesse caso e sim a sua subjetividade, por isso merece um sincero parabéns. Gostei mesmo. Independentemente da carreira que seguir, nunca deixe de escrever, dá mais beleza a sua "áurea" e estimula muito esse talento - eu diria até lírico - de transpor de contextos preocupados com outros rumos de trama a algo tão poético e singular. (Dessa ultima obs. eu tiro outros textos que também li por aqui).

    Bom ver alguém da nossa geração indo na contra-corrente do caos cultural-artístico da pós-modernidade.

    é nóis (:

    ResponderExcluir
  7. Oiii passando
    Tutorial de Make up Dourada
    Passa lá!!!
    http://youtu.be/vTi5hG7VYAY

    Bjsss =]

    ResponderExcluir